PAI DE MICHELLY CRISFEPE NÃO GOSTOU QUANDO ELA ENTROU NO BBB

Pai de Michelly Crisfepe faz depoimento emocionante e lembra que não gostou quando ela entrou no BBB
Ailton Pereira, pai da musa fitness certificada como Life Healthy Coach, atleta de fisiculturismo e empresária Michelly Crisfepe, fez um depoimento emocionante lembrando todos os percalços que passou para sustentar a família e revelou que não gostou quando a filha entrou no Big Brother Brasil 11
“Confesso que não gostei e apenas disse que já que entrou você deveria fazer o que tinha de fazer, pois agora era uma mulher e dona do seu nariz, e eu ficaria apenas como interessado espectador da sua felicidade”, relatou Ailton Pereira no depoimento.
 
Confira a íntegra do texto escrito pelo pai da ex-BBB Michelly Crisfepe:
“Filha como me pediu vou tentar sintetizar bastante para expor um pouco da minha história que naturalmente tem reflexos na sua.
 
Como você bem sabe a nossa origem é bastante humilde, meus pais foram muito pobres e posso dizer que dormíamos com fome por não ter o que comer.
Seus avós faziam de tudo para tentar buscar recursos, eu vendia comida, fazia bico de ajudante de pedreiro, capinava, cuidava de jardim, coletava esterco para vender como adubo natural enfim fazia de tudo para ajudar um pouco e me lembro que até me divertia com isso.
 
Eu não me lembro muito de tamanha dificuldade, acho que porque as crianças brincam com tudo e mesmo nas épocas difíceis elas enfrentam tudo com espirito de criança, hoje em dia fazer uma criança ou um adolescente trabalhar pode até gerar problemas, me sinto feliz por ter passado minha infância com tamanha responsabilidade, isso me tornou um homem forte. Meus pais com suas simplicidades nos criaram por extintos e construíram com dificuldades a formação de 4 pessoas de muito valor. Sendo o mais velho a carga de atividades em cima de mim era maior, mesmo assim seus avós insistiam muito com relação a estudar que era apenas em colégios públicos por canta de nossa condição, porém na minha época ainda no regime militar o nível do ensino público era muito bom.
Aos 18 para 19 anos eu ainda ingênuo e inocente, pois nossa criação era restrita e por demais zelosa, pois, sem muitos recursos seus avós tinham a precaução de nos proteger do mundo e com isso era tímido, sem experiência, sem malícia e muito conservador, porém muito correto, justo, respeitoso e obediente aos meus pais. Contudo era um já um homem e com hormônios vazando pelas orelhas sem muito orientação de como lidar com aquilo. Na minha primeira relação sexual você foi gerada. Sem muito questionar tive que parar com meus estudos e iniciar a vida para formar uma família, pois meu pai dizia que devemos assumir as consequências de nossos atos.
 
Quando você nasceu a minha ficha caiu, fiquei completamente apaixonado por um ser que eu jamais tinha visto e me bateu uma necessidade que eu nunca vou saber explicar, me lembro de perguntar se estava tudo bem se você era perfeita e voltei imediatamente para o meu trabalho.
 
Eu não tinha carro, morava num quartinho e logo meu pai arrumou uma casa melhor para eu pagar aluguel.
Trabalhando muito as coisas foram melhorando, depois de alguns anos tive que retomar meus estudos, pois eu percebi que sem isso nada iria mudar, já era formado em eletrônica, mas precisava de mais. Anos depois sempre com dificuldades me graduei em tecnologia de projeto de máquinas e depois em administração industrial pela Universidade de São Paulo.
 
Você e suas irmãs estavam crescendo e eu precisava encontrar uma saída para continuar a dar recursos para vocês. Depois de formado pela USP eu senti que as coisas começaram a acontecer, me tornei empresário e percebi que com isso tinha que trabalhar mais e com mais preocupações. 
 
Você já uma adolescente, sendo criada por sua mãe, pois eu não consegui ficar com a guarda de vocês, tentei um acordo por muitas vezes. Você bem sabe que esta fase foi muito difícil, mas não deixei vocês em todo este tempo um segundo sequer. Você sempre gostou do mundo artístico, seu biótipo corporal é privilegiado, muito parecido com o meu, porém eu não gostava dessa sua tendência artística, esse mundo para mim é cheio de vícios e pouco sustentável para a maioria dos que nele queiram adentrar. Mas enfim como eu você sempre foi muito dedicada, ficou quatro anos fora do Brasil e se tornou uma mulher mesmo que ainda uma pessoa ingênua, mas muito melhor do que eu na mesma idade.
Depois de uma decepção amorosa vivida por você quando voltar para o Brasil eu resolvi sair um pouco de cena e ficar observando como você reagiria para tomar as rédeas de sua vida. Voltou a morar com sua mãe na zona leste de São Paulo e logo me disse que tinha entrado no programa Big Brother de televisão. Confesso que não gostei e apenas disse que já que entrou você deveria fazer o que tinha de fazer, pois agora era uma mulher e dona do seu nariz, eu ficaria apenas como interessado espectador da sua felicidade.
 
Apesar do seu desempenho no programa não ter sido o melhor eu percebi que muito do meu sacrifício por amor a vocês foi representado em suas atitudes, depois do programa eu te ajudei a abrir sua primeira empresa e te ajudei a conquistar sua primeira casa própria e você tem trilhado seu caminho com primor e dignidade.
 
Isso sintetiza um pouco a minha história e consequentemente a sua, me sinto honrado em ter sentido o instinto ou sei lá o que quando olhei para você pela primeira vez ao nascer e decidi fazer uma boa diferença por você. Obrigado pelo privilégio de me sentir orgulhoso por fazer parte de sua vida e toque para frente filha, seja simples, honesta, honrada, trabalhadora e sobretudo feliz por toda a sua vida.
 
Papai”

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.