A estação mais quente do ano acaba de dar lugar ao outono e daqui a alguns meses virá inverno. E é a partir de agora que as pessoas procuram mais as clínicas de cirurgia plástica para tornar realidade o sonho de moldarem seus corpos e restabelecerem a autoestima.

Apesar de poderem se operar o ano todo, as baixas temperaturas são consideradas ideais para se submeter a um procedimento cirúrgico, por ser um período em que não existe tanta exposição solar.

 

  De acordo com a cirurgiã plástica Monique Awad, Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, nos períodos mais frios do ano há um aumento de cerca de 50% na procura por operações. Isso se deve ao fato de a temperatura estar mais amena, ajudando na recuperação e diminuindo o inchaço (edema), além de coincidir com as férias escolares.

Uma das recordistas brasileiras entre as cirurgias plásticas, principalmente no outono/ inverno, é a lipoaspiração. Responsável por proporcionar silhuetas mais bem desenhadas e por acabar com os acúmulos de gordura, as técnicas de lipoaspiração ganham mais e mais adeptas. “A gordura localizada causa bastante incômodo, pois é ela que não deixa a mulher à vontade quando veste uma roupa mais justa ou um biquíni, por exemplo,” esclarece Monique que abaixo tira uma série de dúvidas a respeito do procedimento.

A lipoaspiração emagrece?

Monique Awad – A lipo não é o tratamento para quem quer emagrecer. Como ela atua somente nas gorduras localizadas é impossível ter bons resultados naqueles pacientes que estão muito acima do peso. O ideal é emagrecer bastante antes com dieta e exercícios físicos e quando a sua composição corporal estiver adequada fazer a lipo para retirar os excessos que não são perdidos com dieta.

Ela resolverá para sempre o meu problema de gordura localizada? A gordura aspirada pode voltar?

Monique Awad – Costumo dizer que a lipo é a cirurgia do “estilo de vida”. As pessoas que se cuidam, mantendo hábitos saudáveis de alimentação e dieta mantêm os resultados para sempre. As células de gordura aspiradas não voltam, entretanto, os adipócitos que ficaram podem aumentar de volume nos pacientes que ganham peso e esses podem perder os resultados conseguidos com a cirurgia.

A lipoaspiração é segura?

Monique Awad – A experiência demonstra que a técnica é muito segura. O ideal é retirar 7% do peso corporal total, mas na verdade acho que o reflete segurança é um hospital bem equipado, uma equipe bem treinada e uma boa aplicação da técnica.

A aspiração poderia ser feita em consultório?

Monique Awad –  Por exemplo, em uma pessoa que operou a mama no hospital, ficou bem, mas sobrou uma bolinha de gordura de dois centímetros embaixo do braço até poderia fazer essa aspiração no consultório. Mas em outros casos deve ser feita em ambiente hospitalar.

O problema são as clínicas sem estrutura ou os médicos sem qualificação?

Monique Awad – Houve uma banalização geral. As pacientes veem reportagens e acham que a lipoaspiração é coisa simples. Há também o marketing de cirurgiões que tentam dourar a pílula dizendo que não tem problema.

O que uma clínica precisa para atender o paciente numa emergência?

Monique Awad –  Tudo. Material de intubação, desfibrilador (para o caso de uma parada cardíaca), medicamentos, banco de sangue numa proximidade razoável e uma equipe habilitada com manejo de pacientes graves.

Quais as áreas podem ser lipoaspiradas?

Monique Awad –  As principais áreas são: barriga, costas, cintura, culotes, região interna das coxas, queixo (“papadas”).

Qual a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura?

Monique Awad –  Na lipoaspiração a gordura é desprezada, já na lipoescultura o excesso de gordura pode ser injetado em outras áreas (principalmente nos glúteos).

Como é a recuperação da lipoaspiração?

Monique Awad –  A maioria dos pacientes costuma ter alta no dia seguinte. Nos primeiros dias é indicado repouso, pois há um grau importante de inchaço e equimoses (roxos). Geralmente no terceiro dia iniciamos as drenagens linfáticas e os pacientes já começam a se sentir bem melhor. É possível voltar ao trabalho 1 semana depois da cirurgia e às atividades físicas leves duas semanas depois.

Quais os cuidados no Pós-operatório?

Monique Awad-  Os pacientes devem usar uma cinta modeladora por um período de um mês após a cirurgia. São indicadas ainda drenagens linfáticas com um especialista em pós-operatório de cirurgia plástica, cuidados especiais com a dieta e atividades físicas.

 Serviços:

Clínica de Cirurgia Plástica Dra. Monique Awad

Botafogo

Endereço: Rua Dona Mariana, 143/ Sala, E22.

Telefone: (21) 99481-7015

Barra da Tijuca

Endereço: Av. Abelardo Bueno, 1, edifício  Ayrton Senna 2, sala 720.

Telefone: (21) 3546-9785

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.