É POSSÍVEL CASAR COM O DINHEIRO SEM MENOSPREZAR O AMOR? ESPECIALISTA DIZ QUE SIM

É possível casar com o dinheiro sem menosprezar o amor? Especialista diz que sim
Quando amor e dinheiro dão match
As autoras do livro “Smart Girls Marry Money” (Garotas espertas casam com o dinheiro), Drake e Elizabeth Ford, afirmam que o romance servir de alicerce para o casamento é uma estupidez. Ponderam que “em vez de procurar o amor, procure por segurança”. Não é regra geral, mas problemas financeiros são fatores determinantes nos pedidos de divórcio.
A matchmaker, CEO e fundadora da rede de relacionamentos Meu Patrocínio, Jennifer Lobo, considera que o alinhamento de projetos e metas, com muita transparência e honestidade, é a chave do sucesso de uma relação. As expectativas do casal devem estar claras desde o início para minimizar frustrações futuras. É exatamente o que acontece em um relacionamento “Sugar”: os aspectos financeiros são discutidos abertamente. Homens bem-sucedidos, que incorporam a figura do provedor, fazem com que as mulheres, mesmo relutando contra a dependência, se apaixonem e possam voltar a sonhar com uma união economicamente estável e romântica.
Apesar de baseados em características que parecem um pouco racionais, as relações “sugar” também têm a sua dose de romantismo, podem aliar os luxos proporcionados por uma conta bancária repleta de dígitos com o amor. Histórias que acontecem no mundo real.
  “Não era a minha expectativa inicial, mas acabou acontecendo naturalmente”, conta Mariana, arquiteta, 28 anos. “Entrei para o mundo sugar há dois anos, sem muitas pretensões, desejando conhecer um homem mais velho, bem-sucedido, que me ajudasse a bancar os últimos anos de faculdade. Fiz a inscrição no Meu Patrocínio e conheci algumas pessoas interessantes, mas as relações não prosperaram. Depois de alguns encontros, Maurício surgiu na minha vida. Ele, um empresário poderoso, culto e extremamente charmoso, foi logo colocando o que esperava de um relacionamento: uma mulher atraente, segura de si, inteligente e que pudesse ser apresentada em seu círculo social. Uma mera acompanhante, pensei. Com 52 anos, Maurício era divorciado, com três filhos adultos e independentes. Parecia querer somente aproveitar a vida ao lado de uma mulher interessante. E era isso mesmo! Mas, o que aconteceu com a gente foi um encantamento mútuo. Com o passar do tempo, fomos nos envolvendo cada vez mais. As curtas viagens de final de semana foram ficando cada vez mais frequentes e comecei a acompanhá-lo em rotas internacionais, viagens de negócio. Percebemos com a proximidade que tínhamos muito em comum, apesar da diferença de idade. Os mesmos gostos e interesses em assuntos variados, havia uma troca intensa de experiências e emoções que compartilhávamos todas as vezes que estávamos juntos. A combinação inicial de nos vermos duas vezes por semana caiu por terra. Seis meses depois, ele me convidou para morarmos juntos. Recebíamos em casa os amigos, outros empresários e suas esposas. Como tive uma boa educação, sempre gostei destes momentos, de poder receber e conversar com pessoas diferentes. Fui me aprimorando em regras de etiqueta, em como tornar estes momentos cada vez mais agradáveis. Acho que foi este meu jeito, sem arrogância, mas com muita delicadeza, que mostrou a Maurício que eu era a companheira perfeita. Ao completarmos um ano de namoro, fui surpreendida com um pedido de casamento formal. Jamais imaginei, apesar de secretamente desejar, que a nossa relação fosse evoluir desta maneira. O casamento aconteceu há quatro meses, em uma cerimônia íntima, somente para familiares e o grupo de amigos mais próximos. Mesmo sem estar à procura de um homem rico para um casamento por dinheiro, consegui conciliar amor e uma vida extremamente confortável. Deixei o meu trabalho para poder estar sempre ao lado de Maurício em suas inúmeras viagens de negócio, mas continuo com os meus cursos e tenho a ideia de montar um pequeno negócio que não tome muito o meu tempo e não me afaste dele. Com isso, aprendi que é possível ter tudo o que a vida pode oferecer de melhor, estar apaixonada em alto estilo”, finaliza Mariana.
Jennifer Lobo comenta que o relato de Mariana não é caso isolado. “Nos três anos de atividade do Meu Patrocínio, temos recebido cada vez mais depoimento de casais que se formaram por meio da plataforma. Pessoas que só desejavam um mentor e provedor e acabaram encontrando algo mais profundo e duradouro. Afinal, quer um match melhor do que amor e dinheiro?”, questiona.
Sobre o Meu Patrocínio
O Meu Patrocínio é o primeiro e maior site de relacionamento para Sugar Babies e Sugar Daddies do Brasil. Criado em 2015, é hoje a rede social mais exclusiva e seletiva do país. Bastante comum nos Estados Unidos e alguns países da Europa, o estilo de vida Sugar reúne homens ricos e bem-sucedidos a mulheres jovens e atraentes para relacionamentos verdadeiros, sempre com transparência, acordos preestabelecidos, expectativas alinhadas e benefícios mútuos. Hoje, em sua base de dados, o site conta com mais de 400 mil cadastrados entre homens e mulheres.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.