BUSINESS E NEGÓCIOS COLUNISTAS NOTÍCIAS 

BIANCA BENEVENUTI : Auto-sabotagem- Quando você joga contra você mesmo.

Psicóloga e Terapeuta Sistêmica Familiar
CRP 05/29057
Facebook: @psicologabiabenevenuti

 

Sabe aquela situação que insistentemente se repete em sua vida, mesmo após você ter jurado que jamais passaria por tudo aquilo novamente?

Há momentos da vida que reconhecemos que estamos prontos a dar novos passos, nos lançamos em novos projetos e sonhos, novas expectativas, mas aos poucos nos pegamos repetindo comportamentos e repetindo os mesmos erros. Caímos em armadilhas criadas por nós mesmos.

Como você reage frente as dificuldades da sua vida? Reflita enquanto lê o texto e perceba se você tem tendência a se auto sabotar.

  Mas o que é auto-sabotagem?

A auto-sabotagem refere-se aos comportamentos onde criamos problemas que interferem em nosso resultado. De forma inconsciente nossas ações vão em sentidos opostos aos nossos objetivos. Quando somos nós que contribuímos inconscientemente para que tudo aconteça de errado, no entanto;  o intuito é  de proteção e de manter-se na zona de conforto.

De acordo com Sâmia Simurro, mestre em psicologia e vice-presidente de projetos da Associação Brasileira de Qualidade de Vida, ser bem-sucedido em algo desperta emoções complexas. “Muitas pessoas acham que o sucesso traz consigo críticas e ameaças. Isso pode gerar uma ansiedade muito grande e algumas pessoas não conseguem lidar com tudo isso de forma adequada. Acabam se boicotando.” Ou seja, às vezes, seu maior inimigo é você mesmo.

O que pode parecer estranho é que é mais comum do que imaginamos: ser bem-sucedido,  causa medo em muita gente!

Como acontece a auto-sabotagem?

Pode ser desenvolvido  no decorrer da vida; através de  comportamentos repetitivos prejudiciais, repetindo comportamentos observados em  sua família de origem, passando a responder de um jeito automatizado as dificuldades da vida; outro ponto é criar uma resposta única comportamental relacionado a circunstâncias passadas que foram negativas, ou seja, com o passar do tempo sua mente responde as circunstâncias ruins de uma maneira automatizada,  similar, impedindo que se aja de acordo com a lógica ou a razão do momento presente.

Em 1916, Freud escreveu um artigo de grande repercussão no mundo científico intitulado: “Os que Fracassam ao Triunfar”. Ele tratava de pessoas que possuíam medo de ter satisfação e para tanto, sentiam-se aliviadas quando o que estavam fazendo não dava nada certo. É como se alguém tivesse tudo para ser feliz e, de alguma forma, conseguisse arrumar um jeito para fugir da felicidade.

E você? Se considera uma pessoa que nasceu para dar certo? Ou não…Muitas vezes a crença que você tem de si mesmo é que o impulsiona a se auto- sabotar; veja exemplos abaixo sobre auto-sabotagem na prática:

   1.É o caso do profissional que, prestes a ser promovido, e adquirir novas responsabilidades, comete erros primários, deixa de entregar os relatórios que a chefia pede e tantas outras atitudes que acabam prejudicando sua ascensão.

2.Homem abandona família, mas foi exatamente isso que ele prometeu não fazer, porque seu pai havia feito a mesma coisa e ele sabia o quanto isso pode repercutir negativamente na vida de um filho, mas ainda assim repetiu o mesmo comportamento.
3. Mulher troca de namorado, troca de marido, mas a cada troca percebe que trata-se de alguém com características parecidas ao parceiro anterior.

Em nossa vida, tivemos diversos tipos de experiências que foram construindo referências sobre nossas habilidades e capacidades. Além disso, o ambiente familiar em que cada um de nós cresceu, também possui uma grande influência na formação dessas referências e na maneira que olhamos o mundo.

Se você cresceu em um ambiente em que a sua auto confiança tenha sido estimulada, na medida em que foi se tornando um adulto, com certeza é possível que tenha criado ótimas referências sobre si mesmo(a), dificultando assim, as chances de se auto-sabotar.

Entretanto, se você teve experiências em que alimentaram idéias depreciativas e incapacitantes, ambiente negativo e melancólico é possível que você tenha de lutar para substituir essas idéias sabotadoras por novas idéias possibilitadoras, que irão lhe conduzir para aquilo que você realmente deseja.

Dicas para exterminar a auto-sobatagem

Desafiar os pensamentos, que nem sempre são verdadeiros, e encontrar diferentes maneiras de atuar diante da mesma situação; são atitudes que devemos aprender a ter. Sâmia diz ainda que nossas experiências anteriores devem se tornar nossas maiores aliadas. “Nem sempre conseguimos mudar tudo que queremos, mas temos que tentar. Sempre precisamos estar à procura de mecanismos de superação.”

Primeiramente é preciso ter consciência do seu ciclo, uma vez que você o identifique, fica mais fácil de lidar com ele, perguntar: O que sinto? Porque reajo assim? O que vou fazer com isso? Estar em harmonia e trabalhar para crescer sempre é possível, desde que a pessoa perceba o que está ocorrendo, e que tal situação é insustentável.

Se você é um auto sabotador também deve ser um bom observador, para analisar em si mesmo as principais dificuldades que precisa superar. Cada um traz em si os meios necessários para o seu próprio melhoramento.

A maior virtude que uma pessoa pode ter não é o dinheiro, mas ser forte o suficiente para vencer o limitador que há dentro de si mesmo.

Se estiver difícil de conseguir sozinho, busque ajuda! A psicoterapia é uma ferramenta poderosa no auxílio a extinguir a auto-sabotagem.

Fonte: Delas- iG @ http://delas.ig.com.br/comportamento/autossabotagem-quando-voce-e-seu-maior-inimigo/n1597076477947.html

 http://www.marisapsicologa.com.br/autoboicote.html

https://www.psicorientacao.com/auto-sabotagem

https://www.somostodosum.com.br/clube/artigos/autoajuda/7-passos-para-vencer-a-autosabotagem-e-ter-sucesso-45148.html

Hermes, Patricia; Rosner, Stanley. O Ciclo da Autossabotagem. BesteSemar.

Related posts