ALEXANDRA JACKSON: LEGACY & ALCHEMY Novo álbum da cantora americana celebra a MPB

Em um projeto inovador a cantora americana Alexandra Jackson traz músicas brasileiras imortais com nova roupagem e homenageia grandes artistas do nosso País. “Sonho Meu”, e Dona Ivone Lara, e “Girl From Ipanema”, de Tom Jobim, estão no álbum que será apresentado no dia 30 de abril, segunda, no Teatro Rival Petrobras, às 19h30. Propositalmente no Dia Internacional do Jazz, a estrela americana e grandes convidados sobem ao palco para um evento à altura do que o Rio de Janeiro merece.

Alexandra Jackson, seus produtores Robert Hebert e Larry Williams, e uma banda formado pelo time estrelado Arthur Maia, Teo Lima, Pretinho da Serrinha, André Siqueira, Marco Brito, Joao Castilho, Marcelo Martins e Jessé Sadoc vão celebrar a data e honrar os lendários convidados do álbum.

 Gravado no Rio de Janeiro, Los Angeles, Londres, Nova York e Atlanta e cantado em inglês, espanhol e português, “Alexandra Jackson: Legacy & Alchemy” inclui muitos dos clássicos da Bossa Nova e do Samba. Em 2 CDs, canções como “Sonho Meu”, de Dona Ivone Lara, “Anjo de Mim”, de Ivan Lins, “Corcovado”, de Tom Jobim, entre muitas outras, são apresentadas com a essência brasileira e um toque especial da intérprete americana. A cantora canaliza suas quatro principais paixões e experiências musicais: Música Brasileira, American Jazz & Soul, NeoSoul e London Soul Jazz.

Entre as participações especiais que gravaram no novo disco com Alexandra Jackson estão Miles Davis, Antônio Carlos Jobim, Al Jarreau, Rod Temperton, Oscar Castro-Neves, Dona Ivone Lara, Ivan Lins, Carlinhos Brown, Banda Black Rio, Hubert Laws, Larry Dunn, Al McKay, Siedah Garrett, além de Paulo e Daniel Jobim. O time de estrelas se reuniu para repaginar e apresentar os clássicos da música brasileira com novos moldes para o samba de raiz e a bossa nova.

LEGACY & ALCHEMY chega ao público alinhado a datas especiais: 2017 marcou o 100º aniversário do Samba; acabamos de passar o 50º aniversário de quando a Bossa Nova era a música mais popular do mundo. Portanto, não há momento mais propício para homenagear o grande legado da música brasileira.

“Esse álbum oferece a oportunidade para as pessoas criarem uma nova perspectiva. Não é apenas o Jazz, o Blues, o Soul, a Bossa Nova ou o Samba, mas sim uma mistura de todos eles”, diz Alexandra.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.